Skip to content

INSS Autônomo – Saiba Como Contribuir

Pagar o INSS como autônomo, é essencial para garantir benefícios que podem ser muito úteis para você, mesmo antes da aposentadoria! Quer uma prova?




Segundo o Anuário Estatístico da Previdência Social, em 2017, a Previdência alcançou a marca de 29,6 milhões de benefícios ativos — e isso não inclui apenas aposentadorias, não.

Contribuir para o INSS é fundamental para garantir alguns benefícios que seriam difíceis custear por conta própria — como o auxílio-maternidade, auxílio-doença, entre outros.

E uma das maiores dúvidas de quem é autônomo é: “Como faço para pagar INSS como autônomo.”




Por isso, escrevemos este artigo para ajudá-lo. Assim, você saberá como contribuir como autônomo e garantir esses benefícios. Vamos lá!

INSS Autônomo
INSS Autônomo – Saiba Como Contribuir

Quem pode contribuir com o INSS autônomo?

Se você tem mais de 14 anos, comercializa produtos e/ou presta serviços por conta própria pode pagar INSS como autônomo.

Neste caso, você será inscrito como contribuinte individual e deverá pagar mensalmente o carnê de contribuição.

Mas lembre-se, se você tiver algum vínculo empregatício com alguma empresa (no regime de trabalho CLT), a contribuição já é descontada automaticamente do seu salário.

Além disso, para pagar INSS autônomo, você não pode possuir cadastro como Microempreendedor Individual (MEI), pois a contribuição ocorre ao pagar o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Portanto, a contribuição individual é indicada para pessoas que trabalham exclusivamente por conta própria, que vendem produtos e/ou prestam serviços sem formalidade.
Combinado?

Como pagar o INSS autônomo?

Depois de concluir os 4 passos a seguir, você aprenderá como contribuir para o INSS.

São eles:

1. Faça seu cadastro no PIS

Se você já trabalhou de carteira assinada, certamente já tem um número de cadastro. Há alguns nomes diferentes para esse número, mas geralmente é o mesmo. Você pode descobri-lo nas seguintes inscrições:

  • Número de Inscrição do Trabalhador (NIT);
  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Número de Inscrição Social (NIS).

Se você não encontrar o número e tiver dúvidas em relação ao cadastro, procure uma agência da Caixa Econômica para ajudá-lo.

Mas se você realmente não tem o cadastro, é possível fazer em alguma agência conveniada, ligando para o número 135 da Previdência Social ou pela internet no site do INSS (https://www.inss.gov.br) — se for pelo site, preencha os dados e descobrirá seu número NIT.

2. Escolha o tipo de contribuição que deseja pagar

Tendo o número do PIS, agora você deverá decidir qual o tipo de contribuição seguirá.

Para quem quer pagar o INSS como autônomo, os tipos mais utilizados são o 1007 e 1163. Calma, explicaremos o que isso significa!

  • Código 1007: você paga 20% do seu salário ao mês, e tem direito a aposentadoria por tempo de contribuição ou por idade, além dos outros auxílios.
  • Código 1163: você paga 11% do salário mínimo vigente, mas só tem direito a aposentadoria por idade, além dos outros auxílios.

Ao optar pelo 1007, poderá contribuir com 20% de qualquer renda que seja de, no mínimo, R$ 998,00 até R$ 5.645,80 no máximo.

Por outro lado, ao escolher o 1163, você precisará pagar apenas 11% sempre do salário mínimo vigente.

Em caso de dúvidas, é possível consultar a tabela com os demais códigos e valores.

Preencha o Guia da Previdência Social (GPS)

Você já decidiu como pretende contribuir, correto? O próximo passo é o carnê GPS.

Há duas maneiras de fazer isso: comprando um carnê do INSS em papelarias e preenchendo à mão, ou pela internet no site da previdência.

Não se preocupe, mais adiante explicaremos como fazer isso!

Pague as parcelas do carnê do INSS

Aqui não há segredo, você pode fazer o pagamento do INSS autônomo diretamente no banco ou lotérica.

Porém, se quiser mais praticidade, pode pagar pelo internet banking utilizando o celular, tablet ou computador.

Não se esqueça de que você deve pagar até o dia 15 de cada mês; ao passar disso, você pagará multa por atraso.

como preencher o carnê do INSS

Saiba como preencher o carnê do INSS

Dito isso, descubra agora as opções e como preencher corretamente o carnê do INSS de autônomo.

Se você escolher pagar pela internet

  1. Acesse o site do INSS, no endereço https://www.inss.gov.br, e clique em “Calcular Guia / Carnê”.
  2. Selecione o módulo de contribuintes afiliados no qual você se encaixa.
  3. Selecione a categoria “contribuinte individual”, insira seu PIS no campo solicitado e confirme.
  4. Na tela seguinte, no campo “Competência” preencha o mês e ano do qual você deseja pagar.
  5. Em “Salário de Contribuição”, você deverá inserir o valor do salário que deseja contribuir (lembrando que vai de um salário mínimo até o valor máximo dito anteriormente).
  6. Por fim, selecione o código que você escolheu e insira a data de pagamento e confirme.
  7. Na próxima tela, basta clicar em gerar GPS e salvar o boleto.

Com o boleto salvo, você pode imprimir e pagar em um banco ou lotérica, ou ainda, pode pagar pelo internet banking utilizando o número do código de barras, sem precisar imprimir — é mais prático!

Cada banco possui sites e aplicativos diferentes, então não há como detalhar. Contudo, ao acessar o aplicativo ou site do banco, procure por opções como “Pagamentos” e “Guia da Previdência Social – GPS”. Depois, é só guardar os arquivos no formato digital ou impresso.

Caso você prefira preencher o carnê à mão

Primeiramente você precisa obter um carnê do INSS em uma papelaria.

Feito isso, você deverá anotar as seguintes informações na guia:

  1. seu nome completo, endereço e telefone para contato;
  2. a data de vencimento, que é sempre o dia 15 de cada mês;
  3. o código de pagamento que você escolheu;
  4. a competência, que é o mês referente ao pagamento;
  5. o seu número do PIS/PASEP ou NIT;
  6. valor do INSS (aqui, esse valor é o que será pago), será preciso calcular a porcentagem com base no seu salário e o quanto você deve contribuir, de acordo com seu código;
  7. multas e juros, caso você tenha atrasado algum pagamento;
  8. total do pagamento.

É preciso muito cuidado para preencher os dados corretamente, qualquer erro pode acarretar problemas futuros. Feito isso, é só destacar a parcela e pagar em um banco ou lotérica.

Assista ao vídeo e saiba os passos de Como Contribuir ao INSS como Autônomo

Tabela do INSS para autônomo

Para não ter dúvidas sobre qual o valor do INSS, você pode conferir a tabela a seguir. Entretanto, o salário mínimo aumentou para 998 reais, mas a tabela com os novos valores ainda não foi publicada pelo instituto. Mesmo assim, é possível conferir os valores atuais e ter uma noção mais ampla dos valores. Confira.

TABELA
Tabela para Contribuinte Facultativo e Individual de 2018

Saiba como pagar INSS mais barato para autônomo

Você entendeu como pagar o inss como autônomo. Porém, talvez você esteja se perguntando como pagar o inss mais barato. É possível, e veremos a possibilidades a seguir:

  1. código 1929: recolhimento mensal para contribuinte facultativo e de baixa renda;
  2. código 1937: recolhimento trimestral para contribuinte facultativo e de baixa renda.

Em ambos os casos, você contribuirá com apenas 5% do salário mínimo. Entretanto, para contribuir utilizando esses códigos é preciso estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), e não possuir renda própria de nenhum tipo — devendo comprovar que você é dono(a) de casa.

Os benefícios para essa modalidade são: aposentadoria por idade ou invalidez, além dos outros auxílios.

Até o momento, foi possível entender quem pode contribuir com o inss autonomo, os valores e como pagar inss autonomo pela internet. Além do mais, você conferiu a tabela e descobriu como pagar o inss mais barato.

Mesmo que pareça um pouco difícil resolver essas questões, com pouco tempo foi possível esclarecer suas dúvidas.

Agora, você já pode garantir seus direitos previdenciários pagando o INSS autonômo sem nenhuma complicação, não é?

O que achou dessas ideias? Compartilhe nas redes sociais para ajudar mais pessoas!

Resumo do artigo: Você gostaria de obter os benefícios da Previdência Social mesmo sendo autônomo? Esse artigo é para você. Entenda como se cadastrar e começar a contribuir.